Pelvic Care Blog

Epi-no, já conhecem?


Hoje irei falar de um instrumento fantástico e ainda tão pouco conhecido em Portugal.

Trabalho com grávidas há já algum tempo, e desde sempre foi apologista do Parto Natural. Como tal, a preparação que realizo com as minhas futuras mães, é uma preparação tanto física, como mental. Trabalhamos o períneo, - como fortalecer a sua musculatura e como alongar - e aprendemos mais sobre massagem perineal, complementando com a promoção de uma respiração correta. A massagem perineal permite-nos alongar a relaxar a musculatura do períneo preparando estes músculos para o parto normal por forma a prevenir a laceração e decorrente necessidade de realização de episiotomia.

A percentagem de episiotomias que se pratica atualmente supera em muito o recomendável. A OMS relata: “A episiotomia sistemática não é totalmente justificada. Deveriam ser estudados outros métodos de proteção do períneo para virem a ser adoptados se foram confirmados válidos”. As recomendações da OMS dizem-nos que não há evidência clara e demonstrável de que o uso rotineiro da episiotomia tenha um efeito benéfico sobre a mulher e que taxas superiores aos 30% não estão justificadas.

Estudos recentes sobre a aplicação da massagem perineal antes de parto, demonstraram que a aplicação da massagem perineal pré-natal nas 4-5 últimas semanas da gravidez reduz a probabilidade (até cerca de 15%) de trauma perineal – incluindo episiotomia – nos partos vaginais, sendo maior o beneficio se a mulher não tenha tido um parto vaginal prévio. Outras das conclusões é que geralmente a massagem é bem aceite pelas mulheres. A prática da massagem pode mesmo ser iniciada no último trimestre, sem qualquer prejuízo para a pré-mamã. Não existindo qualquer impedimento para a mulher ter relações sexuais, também não existe impedimento para que ela possa preparar o seu corpo para o parto.

A massagem perineal é assim mais que indicada e uma forma de prevenção e cuidado da Mulher.

Acerca do EPI-NO, tão desconhecido em Portugal, O EPI-NO é um aparelho alemão usado para exercitar a musculatura do períneo durante a gestação. É possível quantificar a flexibilidade da musculatura da região, evitando assim a ocorrência de episiotomia e outras lesões. A mulher deve inseri-lo na sua rotina cerca de 3 semanas antes da data prevista para parto, (desde que já tenha iniciado um trabalho de preparação prévio, caso contrário já é tarde), podendo desta forma iniciar os exercícios para aumentar a elasticidade dos músculos do pavimento pélvico. O EPI-NO não deve ser abandonado no pós-parto. Depois do bebé nascer, o aparelho pode ajudar a recuperar a força e tónus do pavimento pélvico que foi sobrecarregado pelo peso do bebé durante toda a gestação.

Este deve ser inserido no canal vaginal, e gradualmente encher ate sentir um alongamento dos músculos. Manter dor cerca de 10 minutos e depois deve ser removido ainda insuflado. Aos poucos irá notar que o balão se torna maior e que os músculos estão mais “elásticos”.

Além de trabalhar os músculos pélvicos, a mulher consegue acompanhar o seu desempenho através do biofeedback, o que motiva o desempenho de recuperação e a busca por uma maior satisfação sexual.

Esse aparelho é muito comum na Europa (vendido em farmácias sem nem mesmo precisar de receita médica) e é vendido a um preço acessível para todas as gestantes. Mas… Infelizmente aqui em Portugal ele é raro, e quando encontrado tem preços surreais, o que desencoraja as mulheres a adquiri-lo para ser usado durante poucas semanas.

O meu conselho a todas as futuras mães é procurarem profissionais que estejam preparados para trabalhar com estas técnicas. Eles existem, basta uma pequena pesquisa e acima de tudo perguntar sem medos.

Ft. Soraia Coelho

#Préparto #Períneo

Destaques
Arquivo
Categorias

Email:

pelvic.care.ft@gmail.com

Lisboa, Portugal

Soraia Coelho

Tlm: 966106708

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle

© 2017 por Soraia Coelho. Todos os direitos reservados.

Fotografias pessoais por Bless